Observatório da Jihad


19.8.06

O perigoso ideólogo do islamismo

Tariq Ramadan, ideólogo dos movimentos islâmicos na Europa tem uma obra prolífica que deve ser lida por todos quantos se interessam pela problemática expansionista e imperialista do Islão. Adepto da taqiyya (dissimulação) a sua obra (publicada pelas Éditions Tawhid) deve ser lida à luz desta dupla linguagem, principalmente quando fala no «reformismo» do Islão e cita os nomes dos revolucionários que propagam a violência e a jihad e são as principais referências dos grupos radicais islâmicos, como Hassan Al-Banna, Rashid Rida, Sayyid Qutb, Maudoudi e Sharia’ti.
Porém, no essencial do seu discurso, por vezes não há volta a dar e, T. Ramadan escreve: «Considerarmo-nos em nossa casa, é não hesitar em aplicar o qualificativo de “islâmico” a toda a lei, a toda a instituição, a toda a organização, a todo o traço cultural e a qualquer processo de adequação com as nossas referências.» Elucidativo, tanto mais que está publicado na obra Musulmans d’Occident, Ed. Tawhid, 2002, págs. 53-54.

Para saber mais sobre a iminência parda do islamismo, leia
Frère Tariq, Le Sabre et le Coran e Jihad.

2 Comments:

At 16:07, Blogger miazuria said...

Um dos tipos mais perigosos do islao contemporaneo.

Sob a capa de um hipotetico e falso modernismo/reformismo esconde-se um projecto malefico e tentacular de expansao do islamismo.

Saudacoes

 
At 16:32, Blogger Anthrax said...

O "Frére Tariq" está a precisar de uma rinoplastia, está está. Qual Pinóquio, qual quê!

 

Enviar um comentário

<< Home