Observatório da Jihad


7.10.06

O universo de Ahmadinejad

Um texto importante de Matthias Küntzell, que expõe as raízes do terrorismo suicida, em grande escala, instituído pelo regime iraniano.
Versões em:
Inglês \/ Francês (pdf) \/ Alemão
O texto começa assim: «Reflectindo sobre o comportamento de Mahmoud Ahmadinejad, não posso deixar de pensar nas 500.000 chaves de plástico que o Irão importou de Taiwan durante a guerra Irão-Iraque de 1980-88. Na época, uma lei iraniana impunha que as crianças a partir dos 12 anos podiam ser utilizadas para limpar os campos de minas, mesmo contra as objecções dos pais. Antes de cada missão, penduravam uma pequena chave de plástico ao pescoço da criança. Supostamente, esta abriria as portas do paraíso
Isto mostra bem o que podemos esperar do regime dos mullahs.
via
Le devoir de précaution

13 Comments:

At 19:17, Anonymous Anónimo said...

Aniversario de la epopeya de Lepanto.

 
At 05:29, Blogger Observador said...

vai haver uma guerra. Isso é mais que certo.
Entretanto visitem o meu blog, caros amigos.
Tem notícias actualizadas.

Clique aqui para visitar o meu jornal. Abra a hiperligação em outra janela.Obrigado

 
At 07:17, Blogger Davi Reis said...

Este comentário foi removido por um administrador do blogue.

 
At 23:00, Blogger Sofocleto said...

É de uma selvajaria impressionante. Nada, no entanto, que se compare às sanções norte-americanas contra o Iraque:

Entre 1991 e 1998, relatou a Unicef, morreram 500 mil crianças iraquianas com menos de cinco anos. Em 1996, numa entrevista ao programa americano 60 minutos, sobre assuntos actuais, perguntaram a Madeleine Albright, então embaixadora americana na ONU, "Ouvimos que meio milhão de crianças morreu... valeu a pena pagar esse preço?" Resposta de Albright: "Nós pensamos que valeu a pena".


http://en.wikipedia.org/wiki/Madeleine_Albright

She was also criticized for defending the sanctions of Iraq under Saddam Hussein, which led to hundreds of thousands of civilian deaths. In 1996, she made highly controversial remarks in an interview with Lesley Stahl on CBS's Sixty Minutes. Asked by Stahl with regards to effect of sanctions against Iraq: "We have heard that half a million children have died. I mean, that's more children than died in Hiroshima. And, you know, is the price worth it?" Albright replied: "I think this is a very hard choice, but the price -- we think the price is worth it."


Qual é a diferença entre o terrorismo suicida, em grande escala, instituído pelo regime iraniano e o terrorismo genocida, em grande escala, instituído pelo regime americano? É que o segundo é real!

 
At 23:02, Anonymous Anónimo said...

O quê que se está à espera de um país governado pelos mullahs? são é uma cambada de mulas, isso sim, que nem têm amor pelo seu próprio povo. A ironia está no facto de antigamente no Médio Oriente dizer-se que na Europa só havia bárbaros, mas pelos vistos a História acabou por demonstrar o contrário.

 
At 23:19, Blogger Sofocleto said...

A História acabou por demonstrar o contrário?

Que eu saiba os mullahs ainda não atiram aviões contra os seus próprios edifícios. Aereamente falando, a barbárie continua deste lado. Madeleine Albright dixit!

 
At 23:22, Blogger Sofocleto said...

É só atrasados mentais aqui? Onde é que está o Caturo, esse ícone intelectual?

 
At 23:46, Anonymous Anónimo said...

Hummm! Parece que o Sofocleto é daqueles que acredita na teoria da conspiração. Se calhar viu muito a série dos Ficheiros Secretos. Já agora, acredita também no Pai Natal? Já que se considera tão "intelectual" e acha que os outros são todos uma cambada de ignaros.

 
At 00:08, Anonymous a:05:00 said...

O maomé era judeu!
De certeza ! Só pode.
Quem mais lixou os árabes e condenou os muçulmanos à guerra e à miséria ?
Quem destrui os deuses e a cultura dos árabes ?
Quem lhes impôs o Deus dos judeus e muitas das suas práticas e ideias ?
Têm dúvidas ?
Ora analisem bem.

 
At 00:17, Blogger Sofocleto said...

Eu não acho que os outros são todos uma cambada de ignaros. Só alguns dos comentaristas deste blogue e respectivos autores.

E não acredito na teoria da conspiração. Não acho que Bin Laden fosse capaz de uma coisa dessas. Era demasiado horrível para ser verdade!

 
At 13:57, Anonymous Anónimo said...

Para que saibas o corão defende muita coisa horrivel.
E os seguidores nada querem alterar do que está lá escrito.
Por isso não é de admirar o que os corânicos fazem.
Já maomé fez coisas que nem ao diabo lembra.

 
At 15:41, Anonymous Anónimo said...

Para o comentarista a:05:00, os muçulmanos sempre andaram em guerra, até mesmo uns contra os outros e já muito antes de existir o estado de Israel, além do mais foram eles que tomaram Jerusalém que já era considerada cidade santa dos judeus, muito antes de existir religião Islâmica,tomaram-na em tempos muito idos ( início da Idade Média, quando essas gentes andavam a conquistar o mundo de então, inclusivé a Península Ibérica, e a tentar dominar, impor a sua religião e oprimir os povos conquistados). Quem destruiu os Deuses e a cultura dos Árabes foi o próprio Maomé, impondo a sua nova religião à força ao seu povo. Quem lhes impôs o Deus dos Judeus e também dos Cristãos e muitas das suas práticas e ideias também foi Maomé (que era Árabe), o corão baseia-se muito na Tora e no Novo Testamento.
Sofocleto, com que então acha que o Bin Laden não era capaz de arrasar com as torres porque seria demasiado horrível? Realmente perante uma afirmação dessas palavras para quê. Só falta dizer que o Bin Laden é uma pobre vitima, ele até é tão bonzinho...

 
At 20:22, Blogger Virus said...

O sofocleto defende aquilo em que acredita... e vê muito a RTP2... por aí não creio que se possa dizer muita coisa...

Pena é que só lhe dê para o lado errado... também deve ser daqueles que julga que a melhor forma de acabar com a sobrelotação das prisões é de soltar todos os presos condenados por crimes violentos e de sangue e meter lá dentro só os de colarinho branco...

 

Enviar um comentário

<< Home