Observatório da Jihad


23.8.06

Anti-sionismo, por Martin Luther King

“… dizes, meu amigo, que não odeias os judeus, que és somente “anti-sionista”. E eu digo-te: Quem critica o Sionismo, critica os judeus; esta é a verdade de Deus.
O anti-semitismo, o ódio aos judeus, permanece como uma mancha no espírito da humanidade. Por isso, entende isto: o anti-sionismo é, na essência, anti-semitismo, o ódio ao povo judeu, e será sempre assim.
Porque é assim? Tu sabes que o Sionismo é o sonho que o povo judeu acalenta de regressar à sua terra. As Escrituras dizem-nos que florescerão na Terra Santa. Dali foram expulsos pelo tirano romano, os mesmos romanos que mataram o nosso Senhor.
O povo negro, meu amigo, sabe o que é sofrer o tormento da tirania, das regras impostas por governantes que não elegemos. Os nossos irmãos de África rogaram, imploraram, pediram que fosse reconhecido o seu direito natural de viver em paz no seu próprio país, soberanamente.
O anti-semita manifesta-se em cada oportunidade disponível para libertar a sua malícia. Os tempos tornaram impopular a manifestação aberta do ódio aos judeus. Neste caso, o anti-semita procura novas formas e plateias para destilar o seu veneno. Agora, esconde-se por detrás de uma nova máscara. Agora não odeia os judeus, só é anti-sionista!”

Martin Luther King, «Carta a um amigo anti-sionista», Saturday Review, nº XLVII, Agosto de 1967.
in
El Primer Ratón en la Luna via Eurabian News

adenda: O OdJ errou e penitencia-se por isso. Apesar de amplamente divulgada na net e em livros, a carta aqui publicada não é da autoria de Martin Luther King, nem foi publicada na Saturday Review. Trata-se portanto de uma peça forjada. Segundo Tim Wise, activista dos direitos humanos e especialista em MLK, as únicas referências a Israel nas obras e discursos de King, foram: Em resposta à intervenção de um estudante: «Não fales assim. Quando as pessoas criticam os sionistas, querem dizer judeus. Estás a falar de anti-semitismo» e «para Israel a paz significa segurança, e devemos apoiar firmemente o seu direito à existência, a sua integridade territorial». Para mais informações veja os links sugeridos por um leitor na caixa de comentários.

30 Comments:

At 14:34, Anonymous Luís said...

1977? O Martin Luther King morreu em 68. Não será antes 1967?

 
At 14:42, Blogger Sliver said...

Exacto, era uma gralha. Obrigado.

 
At 15:57, Blogger Virus said...

Pois... apesar de eu discordar de algumas coisas que ele dizia, não posso deixar de afirnar que foi um grande homem do seu tempo (e actual também), mas por esse mesmo motivo também foi "afastado", como muitos outros que se tornaram vozes incómodas aos poderes e sistemas instituídos que sobrevivem graças ao ódio que nutrem e alimentam uns pelos outros...

Essa é a palavra de ordem que os anónimos-invertebrados que por aí andam ainda não perceberam ser a palavra de ordem dos que eles defendem contra o nosso meio de vida, cultura e civilização... ódio...

Aliás pelos argumentos que apresentam por aqui, ou digo antes pela falta deles, e pela total desarticulação lógica de idéias que 99% deles apresentam, não é de espantar que eles próprios vivam desse mesmo ódio por todos os que não concordam com as suas opiniões!

 
At 19:26, Anonymous Anónimo said...

Sliver na sua ânsia de defender Israel, tornou-se a mais recente vítima de um boato, "hoax" como se diz em inglês ;).

Descobrirá, lamento dizê-lo, que esta carta é falsa. Martin Luther King nunca escreveu a carta que você traduziu.

King disse sim em 1968 à uma audiência na Universidade de Harvard o seguinte:

“When people criticize Zionists, they mean Jews, You are talking anti-Semitism.”

Em parte concordo com ele, sionistas são judeus, porém discordo com ele que ser anti-sionista é ser anti-judeu, ou anti-semita. King não deixa de ser um grande homem por ter feito tal afirmação errada.

Certifique-se bem. O motor de pesquisa google prega partidas se não sabe.

Encotrará entre outras informações e que são verdadeiras que:

"We am sorry to inform you that the “Letter to an Anti-Zionist Friend” allegedly written by Dr. Martin Luther King, Jr., is apparently a hoax. Although, the basic message of the letter was indeed, without question, spoken by Martin Luther King, Jr. in a 1968 appearance at Harvard, where he said: “When people criticize Zionists, they mean Jews, You are talking anti-Semitism.” [ from “The Socialism of Fools: The Left, the Jews and Israel” by Seymour Martin Lipset; in Encounter magazine, December 1969, p. 24. ].

 
At 19:53, Blogger Sliver said...

Transformar "apparently a hoax" em "hoax" é uma questão de fé. Apesar de a frase que cita como verdadeira condensar o pensamento que percorre a alegada carta, se esta for falsa, o desmentido constará no blog, como é evidente. E obrigado pelo comentário.

 
At 20:09, Anonymous Anónimo said...

veja por favor:

http://www.camera.org/index.asp?x_context=8&x_article=369

e ainda:

http://www.jewish-history.com/mlk_zionism.html

CAMERA é um grupo que vigia as notícias na Net e é asseguro-lhe a favor de Israel e do sionismo. E Jewish-American History on the Web não é nada antagónico a Israel.

Você pode acreditar naquilo que queira. Há pessoas que ainda acreditam que o sol anda à volta da terra...

 
At 20:32, Blogger Sliver said...

Claro que sim, na Arábia Saudita, o wahhabismo difunde que a Terra é plana. Mas neste caso tem toda a razão. Já tinha visto noutros sítios com informção semelhante. Vou actualizar. Obrigado pela correcção.

 
At 20:55, Anonymous Anónimo said...

Esta sua saída sobre a Arábia Saudita é engraçada eh eh eh...

Não precisava ficar irritado!

Não me diga que o movimento criacionista é wahabita :)

Só uma sugestão: verifique bem os factos, antes de escrever. Há por aí muitos "amigos" de Israel que não pensam!

 
At 21:31, Blogger Sliver said...

Irritado? como é que conclui isso, insultei-o, não lhe agradeci? Quanto aos wahhabitas pensei que fosse dizer que também era mentira. Afinal achou piada. Eu também.

 
At 23:17, Anonymous Anónimo said...

Sliver. Ainda bem que admitiu que a carta nunca existiu. Talvez devesse contextualizar, e dizer-nos quem iniciou a fabricação e porquê.

Trata-se mesmo de um exemplo de desonestidade sionista, desonestidade tal como a de colonos judeus terem encontrado terra desabitada na Palestina, ou a de terem transformado o deserto num jardim luxuriante.

Sobre a falsa carta atribuída a Martin Luther King, vale a pena lêr o que Tim Wise disse sobre a mesma:

Fraud Fit For A King: Israel, Zionism, And The Misuse Of Mlk

 
At 00:03, Blogger Virus said...

Confirmando-se aquilo que MLK disse ao estudante, em termos práticos não difere muito daquilo que a "carta" diz...

Essencialmente diz não ao ódio... e o resto é conversa...

 
At 10:13, Anonymous Anónimo said...

Virus ponha isto na sua tola vilurenta se consegue mesmo pensar: a carta é uma fabricação, uma total desonestidade, uma deturpação, um ensaio de falsidades! Deixe de ridicularizar-se defendendo o indefensável. O seu amigo Sliver mostrou-se ser pessoa de algum valor e de rectidão, em deixar de defender aquilo que não é defensável. Vê lá se você cai na realidade!

 
At 10:53, Anonymous Luis said...

"Anonymous said...
(...)desonestidade sionista, desonestidade tal como a de colonos judeus terem encontrado terra desabitada na Palestina, ou a de terem transformado o deserto num jardim luxuriante.(...) 23:17"

Caro anónimo,
De facto, a terra não estava desabitada e o que lhe vou dizer não é propaganda sionista, mas aquando da fundação do Estado de Israel, mais de 20% das terras desse futuro Estado haviam sido já adquiridas pelos judeus a árabes. Quanto ao facto de terem transformado o deserto num jardim luxuriante, adianto-lhe que estive lá em Setembro de 2005 e não direi luxuriante, mas convido-o a verificar in loco esse interessante fenómeno. Como não me conhece, calculo que não deva atribuir crédito à minha palavra... convido-o a ler um comentário algures neste blog em que o N.º 2 da Al-Qaeda refere precisamente esta questão.

Cumprimentos,
Luis

 
At 11:08, Blogger Virus said...

Anónimo,

a sua intolerância, língua rápida a decair para a falta de nível e ofensa pessoal, só demonstra a sua fraca personalidade em aparecer neste fórum como um utilizador identificado... Rídiculo é você continuar sistemáticamente a atacar-me porque não tem nada de inteligente ou construtivo a dizer... é natural, a sua personalidade auto-destrutiva, vingativa e mesquinha não dá para mais!

Aos seus brilhantes comentários só se pode dizer uma coisa "EAT MY SHORTS..."e volte para a primária para ver se desta vez aprende alguma coisa... (É o que dá passá-los todos automáticamente perdem a noção da realidade)!

 
At 11:31, Anonymous Anónimo said...

Luis: olha que você tem aí uma oportunidade para se enriquecer, com os contactos que tem.

Venham cá os israelitas ensinar-nos a transformar o Alentejo num jardim luxuriante, com ajuda do nosso amigo Luis ;)

 
At 12:03, Blogger Sliver said...

Camarada Anónimo,
no intervalo, em que não anda por aqui, que tal ir até aos fóruns/sites/blogues islâmicos dizer que os «Protocolos dos Sábios de Sião» são uma fraude. Se achar que são, claro? Sempre é mais útil do que andar a dicutir jardinagem.

 
At 13:04, Anonymous Luis said...

Caro Anónimo,
Deduzo que a sua assunção de que tenho "contactos" deva ser por ter visitado Israel. Lamento desiludi-lo, mas qualquer turista (como eu) pode viajar para esse país.
Quanto à observação acerca do Alentejo, infelizmente, não deve estar muito longe da realidade. Sabe, eu costumo colocar estas questões nos seguintes termos: há povos que herdam os seus países e há povos que os constroem.
Por fim, e com o não nos conhecemos, a ironia da resposta não me parece adequada.

 
At 13:56, Anonymous Anónimo said...

Sliver disse...

Camarada Anónimo,
no intervalo, em que não anda por aqui, que tal ir até aos fóruns/sites/blogues islâmicos dizer que os «Protocolos dos Sábios de Sião» são uma fraude. Se achar que são, claro? Sempre é mais útil do que andar a dicutir jardinagem.

12:03

Sliver, uma pergunta simples: são os muçulmanos, autores dos "Protocolos dos Sábios de Sião"?

É que a carta de MLK foi falsificada por sionistas. É esta a acusação muito grave que se faz, e que os seus amigos que escrevem aqui, não querem admitir inequivocamente.

Leia com atenção o que Tim Wise diz se ainda não o fez.

Antes de acusar outros de falsificações ou acreditar em falsificações, ponha a sua casa em ordem!

 
At 15:08, Blogger Sliver said...

Este comentário foi removido por um administrador do blogue.

 
At 15:09, Blogger Sliver said...

O anónimo escreve sem admitir que os «Protocolos» são falsos. Deve ser uma questão fracturante. Ele sabe que são mas não dá jeito admitir. Prefere fugir à pergunta com outra questão à qual não tenho problema em responder: é evidente, é histórico, que não são obra dos muçulmanos, mas há décadas que são editados e comercializados por eles, em múltiplas edições, como se fosse uma obra genuína dos judeus. Fazem questão de o dizer nos prefácios que juntam à obra. Eu pensava que o anónimo era um paladino da verdade e sai-me um anti-semita. Que decepção.

 
At 16:06, Anonymous Anónimo said...

Diga-me Sliver se os árabes e os etíopes são semitas? Os judeus são os únicos semitas? Os judeus anti-sionistas certamente que não são anti-semitas?

Quero dizer que não sei mesmo se "Protocolos dos Sábios de Sião" são verdadeiros ou falsos, porque nunca procurei saber. Sempre soaram-me a falso, porque não acredito que os judeus sejam tão idiotas. É esta a única razão porque não investiguei. Algo que é evidentemente falso não pode ser verdadeiro. Para lhe dizer nunca lí quase nada do livro, aparte de alguns trechos, e o que lí soou-me a falso.

Já agora, há por aí cristãos que o divulgam os protocolos, veja em:

http://www.biblebelievers.org.au/przion1.htm

Agora vamos adiante, e fechar de vez esta discussão com um parecer de master Sliver, um final seu, que se concentre neste tema de carta falsificada e diga que foram os seus amigos sionistas, os verdadeiros autores da falsificação da carta de MLK!

 
At 20:58, Blogger Virus said...

Caro anónimo,

como invertebrado que é julgo que se deve rematar esta discussão com um comentário ao nível da sua inteligência e tolerância pelo próximo aqui demonstrada, ora aqui está está pérola da sabedoria:

- Quando tudo o que se tem para pensar é um martelo, há a tendência de ver todos os problemas como um prego (é o que faz o nosso amigo G.Bush)!

Por isso se não quer ir tomar um cafézito vá plantar batatas e meta-se dentro de uma delas... :)

 
At 22:02, Anonymous Anónimo said...

dizem que Bush o seu herói, passa a vida contar anedotas sobre gases gerados nos intestinos...

 
At 23:37, Blogger Virus said...

Está ao nível intelectual da figurinha... o que é que você estava à espera de quem passou a juventude a conviver com vacas?

NOTA: Ao dizer figurinha estou a referir-me ao Bush e não a si...

 
At 10:42, Anonymous Anónimo said...

Achei muito engraçada a sua opinião de Bush... eh eh eh.

A colagem dos seus amigos sionistas a esta figurinha, e os cristãos fundamentalistas, não lhes será benéfica, conforme veremos no futuro.

 
At 10:44, Anonymous Anónimo said...

Sliver, aguardamos a sua conclusão, é ou não uma carta forjada por sionistas? Um simples sim é suficiente.

 
At 10:58, Anonymous Anónimo said...

www.nkusa.org

Esta é a verdade de Deus!

Volto a perguntar, o que são judeus anti-sionismo?

 
At 13:33, Anonymous Anónimo said...

Para Sliver é claro que os judeus anti-sionistas são anti-semitas.

No mesmo modo de pensamento a carta de MLK aqui publicada não foi forjada por sionistas.

Não é assim Sliver?

 
At 13:38, Anonymous Anónimo said...

Judeus anti-sionistas

 
At 23:22, Anonymous luis said...

Como em cada povo esclarecido e democrático, há quem acredite e defenda um conjunto de ideias, e há quem acredite e defenda outro conjunto de ideias; a isto chama-se liberdade de pensamento, opinião e expressão.
Calculo que com o seu quadro de referências, toda esta temática lhe pareça algo estranha! Aí está uma estranheza que deve partilhar com outros povos que tentam uniformizar as opiniões...

 

Enviar um comentário

<< Home