Observatório da Jihad


5.12.06

A «justiça» iraniana continua a ser assim:

Irão: estas imagens repugnantes atestam a violência cometida contra uma criança de 9 anos que foi apanhada a roubar


10 Comments:

At 10:42, Anonymous MGP said...

Ainda cá vai ter os bananas do costume a dizer que isto é uma montagem "sionista"! Sim, porque o bom povo muçulmano adora as crianças....
P.S: este desgraçado até tem "sorte", em comparação com os milhares de crianças iranianas que na guerra Irão-Iraque iam desminar campos de minas envolvidos num lençol e com uma chave de plástico ao pescoço....

 
At 14:25, Blogger João Moutinho said...

Informo que estamos num momento de circo e não de justiça.
Houve um equívoco entre a imagem e legenda que lhe é atribuída.
De forma ingénua pensei que este blog mudasse alguma coisa após lhe ter tentado mostrar uma visão diferente sobre o Islão.

 
At 15:02, Blogger Marco said...

Esta é maiss que velha!
Trata-se de um espectáculo de rua que circula (ou circulou) em cidades iranianas.
Se fosse uma punição, então seria de esperar que o miudo estivesse aterrorizado. Mas não é isso que aparenta na segunda foto.

Há páginas na WEB que explicam isto.

Silver,
Tens tanta vontade em denunciar os crimes dos fanáticos islâmicos que acreditas em tudo. Não pode ser assim.

 
At 16:38, Blogger Sliver said...

Caros JM e Marco, se me tivessem dito que aquilo era mentira ou «photoshop» eu entenderia os vossos argumentos, mas dizerem que é circo e espectáculo só piora. Não percebo quem se possa divertir a ver um miúdo a ser garroteado para lhe passarem com um pneu de viatura por cima do braço! É intolerável que tratem assim as crianças… ou não tarda estão a dizer que a casa pia era um espectáculo português. O que eu vejo naquelas imagens é violência e maus-tratos a uma criança iraniana. Justiça ou espectáculo? Quero lá saber, para mim não é uma coisa nem outra. Só sei que é repugnante que crianças tenham uma infância assim. Fiquei espantado com o facto de negligenciarem isso nos vossos comentários.

 
At 16:44, Blogger Marco said...

Silver,
Tu é que escreveste que isto era um caso da justiça iraniana.
E eu nunca disse que era mais ou menos aceitável por ser uma espectáculo de feira.

E maus tratos a crianças são uma das mais tristes realidades actuais. Nada têm a ver com uma cultura ou uma religião.

 
At 16:48, Anonymous Anónimo said...

"O que eu vejo naquelas imagens é violência e maus-tratos a uma criança iraniana. Justiça ou espectáculo? Quero lá saber, para mim não é uma coisa nem outra. Só sei que é repugnante que crianças tenham uma infância assim. Fiquei espantado com o facto de negligenciarem isso nos vossos comentários."

Ah... pois é. Mas é muito diferente de dizer que a lei de toda uma cultura ou civilização sanciona torturar crianças. Já em pequeno via em Portugal, no Circo Chen e outros, crianças participando nos shows de malabarismo e outros (normalmente com os seus pais, artistas de circo). Onde é que você andava para não se insurgir com isto? E o problema do trabalho infantil em Portugal e noutros países europeus? O seu problema é que a sua repugnância é extremamente selectiva, o que só lhe fica mal.

 
At 16:55, Blogger João Moutinho said...

Sliver,
Referi-me aquela imagem como fazendo parte de uma peça de circo, de entretenimento para quem assistia mas não quero dizer que se justifique.
Chamei à atenção para aquele espectáculo não fazer parte de nenhuma punição imposta pelo sistema jurídico daquele país.
Quanto ao facto de me ter referido ao "Islão", era disso mesmo que eu queria escrever.
Não pretendo tapar o Sol com uma paneira e dizer que não há o risco de atentados ou que tudo o que vemos é propaganda anti-islâmica.
No entanto, devemos estar cônscios que os movimentos de fobia contra qualquer grupo religioso, racial, étnico ou social pode abrir uma "caixa de pandora", e a pantomina pode acabar em tragédia.
Ou seja, imaginei que pudesse rever a sua posição sobre o Islão e sobre o Seu Fundador e visse que a solução passa, acima de tudo, por um processo de integração e solidariedade.

 
At 17:00, Anonymous Rosa said...

Já antes coloquei neste blogue a minha posição nisto tudo, já expressei a minha repugnância em ofender figuras sagradas de qualquer religião que seja.
No entanto confesso que concordo com mgp, foram mortas muitas crianças nesta situação com a promessa de entrar no paraíso através aquela chave de plástico.
E sobre estas imagens, já tinha as visto, ou melhor tinha tentado as ver mas nunca consegui pelo tamanho da crueldade que nelas contêm, pela dor na cara da criança e pela absoluta insensibilidade na cara do homem.
E ainda há quem em nome da defesa ao Islão justifica esta barbaridade.
Peço que tire estas imagens do seu blogue, são desumanos de mais para estarem aqui.

 
At 17:14, Blogger Sliver said...

Marco, os maus tratos não têm a ver com UMA cultura ou religião. Mas entre outras vertentes têm bastante a ver com cultura e religião.
Para ambos:
É evidente que não se tratava de uma sentença de tribunal, senão não teria colocado a palavra justiça entre aspas. Interpretei como justiça popular como frequentemente acontece.
Quanto a rever a minha posição sobre o Islão e o seu fundador está em aberto. Mas antes os muçulmanos terão de reformar ou liberalizar a sua religião. Basta que a maioria silenciosa deixe de ser refém dos radicais. Sinceramente não vejo nenhum sinal nesse sentido. Estou pessimista.

 
At 21:42, Anonymous Anónimo said...

Faz-me lembrar a carta fictícia de Martin Luther King que o afeccionado de sionismo Sliver aqui publicou...

O que se espera do lingrinhas e mal-formado Sliver? Ele acredita em tudo que encontra na Internet, desde que seja contra o Islão.

Mentir faz parte da estratégia sionista. Mentem tanto que acabam por acreditar nas mentiras como sendo verdades.

João Moutinho, Sliver é um caso perdido de cabeça dura; não vale a pena explicar-lhe nada diferente daquilo em que ele acredita...

 

Enviar um comentário

<< Home