Observatório da Jihad


13.12.06

Aumento de violações na Escandinávia

O número de violações explodiu na Noruega. A taxa é seis vezes mais elevada que em Nova Iorque e atinge recordes nunca igualados. Duas em cada três violações são cometidas por imigrantes de origem não-europeia, de acordo com as fontes policiais. Em 2001, um professor de antropologia, Unni Wikan, declarou que “as mulheres norueguesas deviam ter a sua parte de responsabilidade” porque os muçulmanos achavam-nas vestidas de maneira provocante. A conclusão deste “professor” não era que os muçulmanos deviam adaptar-se às normas ocidentais, mas o oposto: “as mulheres norueguesas devem saber que vivem numa sociedade multicultural e devem adaptar o seu comportamento”.Na Suécia, de acordo com o Conselho para a prevenção da criminalidade, existe uma probabilidade 4 vezes mais elevada que o violador tenha nascido no estrangeiro. As pessoas originárias da Argélia, Líbia, Marrocos e a Tunísia são predominantes entre os potenciais violadores. Anne Christine Hjem, advogada, que inquiriu sobre os crimes violentos para o Tribunal de Svea, afirma que 85% dos violadores condenados nasceu no estrangeiro ou de pais estrangeiros.Certos imigrantes muçulmanos admitem-no abertamente: “Não é tão grave violar uma sueca do que violar uma rapariga árabe” declara abertamente Hamid, residente na Suécia. “Provavelmente não são virgens. Enquanto que a rapariga árabe terá problemas com a sua família. Será uma fonte de vergonha para ela. É importante que continue a ser virgem até ao casamento. É muito fácil andar com uma sueca. Muitos rapazes imigrados têm amigas suecas quando são adolescentes. Mas quando casam preferem uma mulher da sua cultura e que seja virgem. E é que vou fazer. Não tenho muito respeito pelas suecas. São promíscuas”.Na Dinamarca, onde a situação é igualmente catastrófica, um Mufti de Copenhaga tinha desencadeado a indignação pública declarando publicamente que as mulheres que recusavam usar o véu eram “candidatas à violação”.O número de violações cometidas por imigrantes muçulmanos nos países escandinavos é tanto elevado que é difícil falar actos isolados e individuais. Aquilo assemelha-se mais à uma atitude guerreira: Maomé, ele mesmo violava as suas escravas e aquilo é autorizado perfeitamente pela Suna e pelo Corão. Se considerar-mos que muitos imigrantes muçulmanos na Europa se vêem como parte de um exército de conquista e que as mulheres europeias fazem parte saque, aquilo ganha sentido e está perfeitamente de acordo com a lei islâmica (…).
in Bafweb

13 Comments:

At 21:18, Blogger Sliver said...

Vamos ver quanto tempo demora a aparecer o nosso amigo islamista, perito em pedofilia e violações...

 
At 00:14, Anonymous Anónimo said...

acho que ele foi em viagem para a Noruega e que vem para a semana ,)

 
At 10:42, Anonymous Anónimo said...

Pode não ter tempo. Lembrem-se que pode andar também a escrever cartas e a ler teorias.

 
At 14:43, Blogger João Moutinho said...

Ou é o caso das duas jugoslavas violadas em Portugal em que o juíz que representava o Estado português considerou que as violadas tinham culpas no catório por não se terem precavido no "couto do macho ibérico".

 
At 14:52, Blogger Sliver said...

Esse tipo num país a sério tinha sido corrido da magistratura no dia seguinte... mas provavelmente nem foi alvo de processo.

 
At 18:23, Anonymous Anónimo said...

Quem corre com os judeus barbudos e "amigos" de meninas gentias de 3anos, que todos os dias estudam e debatem o Talmude que lhes permite violar estas meninas?

 
At 12:15, Blogger Sliver said...

Demorou dois dias!! Mas como se pode observar continua previsível, para não dizer outra coisa.

 
At 18:34, Anonymous Anónimo said...

Tal como você é previsível Sliver, lingrinhas e pessoa mesquinha, empregado de sionistas (com sede na Espanha). Um auténtico verme!

 
At 19:00, Blogger Sliver said...

Espanha? y olé!
a «outra coisa» é que continua burro, mas isso é um problema seu que só nos diverte

 
At 20:00, Anonymous pataphisico_azul said...

Este anónimo é sempre o mesmo? Tem a sua piada. Podia fazer uma performance no Gato Fedorento, ou assim.

 
At 02:19, Anonymous Anónimo said...

hmm... sabia que o Talmude considera todos os não judeus como não sendo seres humanos... mas desconhecia que o judeu tinha permissao para violar crianças nao judias...
o senhor sliver gaba-se de dizer que já leu o Alcorão, mas já terá lido o Talmude?

 
At 13:13, Anonymous Anónimo said...

tem graça, que lá na terra deles as mulheres andam de véu, mas não é por isso que as deixam de violar.

 
At 05:01, Anonymous Anónimo said...

"“as mulheres norueguesas devem saber que vivem numa sociedade multicultural e devem adaptar o seu comportamento”."

Pois eu cá acho que tal comentário é intolerante em relação à cultura norueguesa.

 

Enviar um comentário

<< Home