Observatório da Jihad


22.10.06

«Os muçulmanos não são todos terroristas, mas todos os terroristas são muçulmanos»

Mais de 6.200 ataques terroristas foram perpetrados por islamistas desde o dia 11.Set.2001. The Religion of Peace fornece a lista detalhada, com a data, local, número de mortos e feridos e descrição.

23 Comments:

At 15:38, Blogger Sofocleto said...

«Os muçulmanos não são todos terroristas, mas todos os terroristas são muçulmanos»

Óptimo. Então todos os tipos do IRA e da ETA são também muçulmanos. Como o eram os tipos das Brigadas Vermelhas ou do Baeder-Meinhof. Ou mesmo a resistência francesa durante a Segunda Guerra.

E existirá terrorismo de estado? Pinochet era muçulmano? Staline era muçulmano? Mao era muçulmano? O governo israelita é muçulmano? Bush é muçulmano?

 
At 15:59, Blogger Marco said...

Este post é ignorância ou preconceito?

Lista de organizações terroristas de inspiração religiosa (Wikipedia)
Nesta lista a maioria são muçulmanos, mas há também cristãos, sikhs e judeus.

Além destes grupos existem muitos outros grupos terroristas cuja inspiração não é religiosa, mas sim política, étnica e até ecológica.

 
At 16:40, Blogger Sofocleto said...

«Este post é ignorância ou preconceito?«

Nem uma coisa nem outra, meu caro Marco. Este post é simplesmente estupidez larvar.

 
At 16:56, Anonymous Anónimo said...

Falta o terrorismo americano e da NATO. Quantos civis já foram atacados por eles?

 
At 17:12, Blogger Sliver said...

Marco escreveu «Este post é ignorância ou preconceito?»
Eu não publiquei uma lista de organizações terroristas muçulmanas, mas uma lista de 6.204 atentados terroristas. Ou me diz que esta lista é falsa ou a mesma é um facto e não uma mentira! 6.204 atentados terroristas praticados por indíviduos que se reivindicam do islão. Mataram, feriram e destruiram bens! E contrapõe-me com uma lista de organizaçõs, algumas sem actividade há décadas. Ao menos que se saiba quantos actos de violência terrorista foram praticados por organizações confessionais não-islâmicas, nos últimos 5 anos, para podermos perceber qual é a percentagem e decidir se é preconceito ou se são factos. E dá-me igual se a publicação desta lista incomode islamistas e simpatizantes. A minha solidariedade é para com as vítimas!

 
At 17:23, Anonymous Anónimo said...

Sliver, já são 6215, o terror não pára! em todas as latitudes! numa média de 3,5 atentados por dia. Acabam de matar mais um budista. A culpa deve ter sido do bush e de israel. corja!

 
At 17:44, Blogger Sofocleto said...

Sliver, porque não começamos com os atentados de Londres?

O diálogo seguinte teve lugar na tarde do dia dos atentados (7 de Julho de 2005) na rádio da BBC 5. O repórter da BBC entrevistou Peter Power, Director Chefe da empresa Visor Consultants, que se define a si própria como uma empresa de consultoria para a “gestão de crises”. Power é um ex-funcionário da Scotland Yard:

POWER: Às nove e meia da manhã estávamos efectivamente a realizar um exercício, utilizando mais de mil pessoas, em Londres, exercício esse baseado na hipótese de acontecerem explosões simultâneas de bombas, precisamente nas estações de metro onde elas aconteceram esta manhã, por isso ainda estou estupefacto.

BBC: Sejamos claros, você estava e efectuar um exercício para testar se estavam à altura de um acontecimento destes, e ele aconteceu enquanto faziam o exercício?

POWER: Exactamente, e foi cerca das nove e meia da manhã. Nós planeámos isto para uma empresa, que por razões óbvias não vou revelar o nome, mas eles estão a ouvir e vão sabê-lo. Estava numa sala cheia de gestores de crises e, em menos de cinco minutos, chegámos à conclusão que aquilo era real, e portanto passámos dos procedimentos de exercícios de crise para uma situação real.

O Sr. Power repetiu estas declarações na televisão (ITN). O clip de vídeo de dois minutos está disponível AQUI:
http://www.prisonplanet.com/articles/july2005/110705bombingexercises.htm

Na rádio BBC 5:
http://www.prisonplanet.com/audio/090705exercise_clip_2.mp3

 
At 22:53, Anonymous Anónimo said...

Este Sofocleto engole tudo o que lhe impingem. Oh homem! É fácil ludibriá-lo.

 
At 23:59, Blogger Marco said...

Silver,
Existe uma enorme diferença entre dizer que todos os terroristas são muçulmanos e dizer que a maioria dos terroristas são muçulmanos.

Podes não acreitar que Maomé é um Profeta; podes não acreditar que o Islão é uma religião de paz; Quando se afirma que todos os terroristas são muçulmanos isso é uma generalização sem sentido que descredibiliza qualquer combate ao radicalismo islâmico.

Da lista indicada na Wikipedia, entre os grupos não islâmicos o que actualmente é mais conhecido é o LRA do Uganda, cujo lider afirma que os seus ensinamentos são inspirados nos Dez Mandamentos.

O número de vítimas do LRA (12.000 segundo o Departamento de Estado Norte-Americano) supera o número de vítimas do terrorismo islâmico.

A única diferença é que o LRA actua apenas no norte do Uganda e o radicalismo islâmico espalhou-se por vários países.

 
At 11:12, Blogger Sliver said...

Marco,
Não discordo do seu último comentário se o reduzir à semântica. Se «todos os terroristas são muçulmanos» tivesse umas aspas em «todos» ficava mais composto, mas alteraria muito pouco a realidade. A primeira frase também diz que «Os muçulmanos não são todos terroristas». Neste blogue está publicada uma sondagem, realizada em Londres, que mostra que somente 1% dos muçulmanos inquiridos está na disposição de cometer actos terroristas. Mas 1% representa 16.000 indivíduos, o que pode ser aterrador se passarem dos actos às palavras. Segundo um leitor que fez as contas os atentados em nome do Islão têm uma média diária de 3,5 nos últimos 5 anos, e eu acrescento, com inúmeras vítimas muçulmanas. Duvido que alguém consiga encontrar números semelhantes, mesmo que junte as motivações de todas as organizações terroristas. Não é por acaso que o islão seduz «outros» terroristas como mostra a conversão de 400 elementos da Jarrai (juventudes da ETA) ou desse famoso ícone do terrorismo mundial que dá pelo nome de Carlos, o Chacal. Os «novos amanhãs que cantam» têm pronúncia árabe.
Ainda sobre o exemplo que dá – LRA – é algo que se assemelha mais ao que se passa no Darfour, que também não consta na lista. Aqui a contabilidade macabra dos mortas pesa novamente para quem se reivindica do Islão.
«Podes não acreditar que Maomé é um Profeta; podes não acreditar que o Islão é uma religião de paz». Marco, a minha opinião equivale à de qualquer um sobre este assunto e não tem qualquer dramatismo. Eu já pensei que o Islão era uma religião de paz e estou disposto a voltar a acreditar. Mas terão de ser os muçulmanos a convencer-me disso através de actos sinceros. Não com o terrorismo, os apelos à conversão, a instauração da charia, o desrespeito constante dos direitos humanos, o vitimar e a chantagem permanente. E não estou à espera que os radicais, os islamistas, mudem de opinião ou comportamento. Aguardo um sinal de esperança dos moderados que continuam num silêncio ensurdecedor! Os poucos que falam ou agem, sabe os que lhes costuma acontecer, não sabe?
Banalizar o terrorismo islâmico, tentar compará-lo contemporaneamente com outros terrorismos, fingir que ele não existe e não está omnipresente no mundo é que não contribui nada para o combate e erradicação do mesmo.

 
At 12:35, Anonymous Anónimo said...

Sliver você diz:

"Aguardo um sinal de esperança dos moderados que continuam num silêncio ensurdecedor! Os poucos que falam ou agem, sabe os que lhes costuma acontecer, não sabe?"

Você se contradiz porque constantemente tenta provar que Maomé é o causador do extremismo e outras coisas piores. Se ele é o causador do terrorismo, então segundo o seu pensamento não existem tais muçulmanos "moderados" porque eles também crêem em Maomé como profeta e inspiração e se não crêem então deixaram de ser muçulmanos.

Porquê tanta dupla linguagem Sliver? A verdade é que o objectivo deste espaço não é só atacar o Islão mas todos que discordam do estado racista de Israel. O resto é camuflagem hipócrita.

Sliver você convence-se a si próprio e aos aníonimos que afinal muitos deles são você mesmo!

 
At 13:43, Anonymous Anónimo said...

Israel admitiu o uso de bombas de fósforo no Líbano. Isto não é terrorismo de Estado?

 
At 13:59, Anonymous c13 said...

Se assim foi também é de condenar.
Mas Maomé admitiu o massacre de milhares de pessoas.
O islão massacrou milhões e massacra milhares.
Por comparação,
maomé é o problema !
israel é a solução !

 
At 15:22, Blogger Sliver said...

O problema dos seguidores das religiões é interpretarem os livros sagrados à letra. Quando judeus e principalmente os cristãos o fizeram também causaram muita dor e sofrimento. As reformas permitiram ultrapassar isso. Quem sabe se um dia os muçulmanos não percorrerão esse caminho?
Não tenho nenhuma procuração para defender Israel, nem eles precisam, como se tem visto :-) mas percebo que isso aborreça os islamistas, principalmente os mais radicais, que por aqui passam. Tenham paciência...

 
At 15:26, Blogger Sliver said...

adenda: confirmo que não tenho nenhuma admiração por Maomé. Vejo-o como um guerreiro e um chefe político. Nunca como um homem de paz ou tolerância.

 
At 15:44, Anonymous Anónimo said...

kaput Sliver, pelo menos estamos elucidados. Quanto a Israel é uma mentira sua...

 
At 16:12, Blogger Sliver said...

kaput??? perdeu a esperança na minha conversão? ou agora é que estou lixado?
Não é mentira. Não tenho procuração, Israel não precisa de mim - mas como é de compreensão lenta - acrescento que, se precisarem, podem contar comigo. Agora é que está elucidado, não é?

 
At 18:06, Blogger João Moutinho said...

O problema é se o remédio e (muito) pior que a doença.

 
At 18:27, Blogger Sliver said...

Os remédios quando bem ministrados não são problema e não matam. Curam. Era bom que não passasse de uma dor de cabeça, mas a coisa assemelha-se mais a um cancro que alastra e mata, como é fácil de ver. Continuo a achar que o Ocidente tem a «chave» para resolver de forma pacifica e firme esta situação.

 
At 00:02, Blogger Marco said...

Silver,
Estou plenamente de acordo com isto: "O problema dos seguidores das religiões é interpretarem os livros sagrados à letra."

 
At 19:34, Anonymous Anónimo said...

O Sliver mente quando escreve sobre muçulmanos moderados porque ele detesta-os tanto como outros que ele não considera serem moderados.

Porém isto da defesa do Ocidente, é para iludir porque o que importa mais do que tudo é defender Israel. A colagem ao Ocidente é só de conveniência.

O que é o Sliver tem a comentar sobre a extrema-direita religiosa juntar-se ao governo de Olmert?

 
At 20:00, Blogger Sliver said...

O meu comentário, só para si, é: deixe-se de dizer «adamgices» e «tayebices» e coma qualquer coisa que isso é fraqueza.

 
At 15:30, Anonymous Anónimo said...

O 5º Mandamento da Lei de DEUS, não mataras! DEUS nos deu a vida e olivre arbítrio, para fazer o que quizer, mas seremos responsabilizados pelos nosso atos um dia, não importa o tempo. O mal como o frio e a escuridão, não existe, o que existe é a ausencia, do bem, do calor e da luz. O mal para meu próximo é tudo aquilo que faço a ele de forma a prejudica-lo.

 

Enviar um comentário

<< Home