Observatório da Jihad


25.9.06

O estado a que chegámos

«A 7 e 8 de Fevereiro o jornal francês "Charlie Hebdo" vai estar no banco dos réus. Em causa está a publicação desta e doutras caricaturas de Maomé. As queixas foram apresentadas pela l'Union des organisations islamiques de France (UOIF) e pela Grande Mosquée de Paris por "injure publique à l'égard d'un groupe de personnes à raison de leur religion". Embora não esteja no tribunal na qualidade de queixoso, o presidente Chirac considerou estas caricaturas uma "provocation manifeste" susceptíveis "d'attiser dangereusement les passions". Assim vai a França.
Ps - Não me parece que o facto tenha merecido grande destaque na imprensa portuguesa (nem na francesa!) mas registe-se que dois polícias franceses foram violentamente agredidos num bairro periférico. Vale a pena ler este artigo do Liberation para perceber o "estado a que chegámos"»
Helena Matos in Blasfémias
* * *
Este julgamento, que vai permitir aos franceses perceberem a verdadeira natureza do Islão, acontecerá em pleno período eleitoral (Maio de 2007) e poderá constituir uma curiosidade suplementar na análise dos resultados.

3 Comments:

At 12:22, Anonymous Anónimo said...

ja mais que uma vez li noticias sobre jornais,televisoes,etc. que foram julgados por mostrarem imagens chocantes (violentas,"pornograficas",...) nesses casos nunca ouvi ninguem a reclamar pela liberdade de impresa.
alguma falta de coerencia...
no ocidente so os muculmanos e que tem que respeitar a liberdade de impressa?? as outras religioes nao???

 
At 16:26, Blogger Sliver said...

LOL, quem quiser saber o que é uma mente tortuosa e baralhada leia o comentário anterior!! a escolinha faz falta a muita gente...

 
At 02:37, Anonymous a43 said...

Nem tudo está perdido na França! Ainda bem.
Soube hoje-dia 25- que a associação francesa " REGARDS de FEMMES" escreveu uma carta ao ministro Sarkozy para que Hani Ramadan-o tal que gostaria de LAPIDAR as mulheres e outras coisinhas mais!- fosse impedido de dar " suas belas conferências" em Lyon-França.

 

Enviar um comentário

<< Home