Observatório da Jihad


2.2.07

Para a religião da paz é legítimo matar os não-muçulmanos

7 Comments:

At 15:45, Blogger O Restaurador said...

É com a maior felicidade, com a maior das honras e o maior dos orgulhos que declaro oficialmente aberta a votação para as 7 Maravilhas de Vila Viçosa.

Esta é uma organização do Terras de Mármore que está a ter o apoio do blogues individuais dos autores do Terras de Mármore: A Interpretação do Tempo, Calipole - Vila Viçosa - Princesa do Alentejo, INFOCALIPO, Intervisão, O Restaurador da Independência e Tomar Partido; assim como dos blogues e sites Calipolenses: Daniel Moreira, Grupo Desportivo Bairrense, Neste Meu Alentejo, O Blog de São Romão, O Calipolense Taurino e o Partido Socialista de Vila Viçosa.

Contamos também com o apoio oficial da Associação Juvenil Doutor Jardim e do Grupo Desportivo Bairrense, assim como estamos actualmente em contactos com a Câmara Municipal de Vila Viçosa, Junta de Freguesia de Conceição e Junta de Freguesia de São Bartolomeu, tendo-se mostrado bastante interessadas em cooperar connosco.

Da lista original de 61 monumentos do Concelho de Vila Viçosa, chegam agora à votação final 21 monumentos. Estão representados Vila Viçosa, Pardais e São Romão, não tendo Bencatel nenhum representante nesta lista final. São 21 monumentos que poderão encontrar detalhadamente na barra lateral deste blogue, clicando em cada um para poderem aceder à sua descrição e às suas imagens. Após ter escolhidos os seus 7 monumentos preferidos, envie um e-mail para orestaurador@gmail.com ou terrasdemarmore@sapo.pt indicando o seu nome, a sua localidade e os 7 monumentos que acha que merecem que sejam consagrados como as 7 Maravilhas de Vila Viçosa. Tarefa dificil, nós sabemos.

Cada pessoa poderá apenas votar uma vez, e os resultados das 7 Maravilhas de Vila Viçosa irão ser divulgados no dia 7 de Julho de 2007, em simultâneo com as 7 Novas Maravilhas do Mundo e com as 7 Maravilhas de Portugal. E falando em 7 Maravilhas de Portugal, já votou no Paço Ducal de Vila Viçosa para as 7 Maravilhas de Portugal? Se ainda não o fez, aproveite para votar no site das 7 Maravilhas de Portugal.

Iremos também ter mais iniciativas no âmbito das 7 Maravilhas de Vila Viçosa e das 7 Maravilhas de Portugal que iremos divulgar aqui e nos blogues de apoio atempadamente. E todos vós estão desde já convidados a participar!

Vila Viçosa terra de tradições, história e património, une-se deste modo à votação do Paço Ducal de Vila Viçosa para as 7 Maravilhas de Portugal. Uma das mais belas vilas de Portugal, fulcral no decorrer da história de Portugal, sendo o Rei Restaurador da Independência, D. João IV, natural de Vila Viçosa, assim como muitas outras personalidades portuguesas como D. Catarina de Bragança, Florbela Espanca, Henrique Pousão, Públia Hortênsia de Castro, Bento de Jesus Caraça, Martim Afonso de Sousa Cristóvão de Brito Pereira, D. Constatino de Bragança, Artur Bívar, Túlio Espanca, Nuno Portas entre muitos outros... Venha até Vila Viçosa e faça o roteiro das Maravilhas de Vila Viçosa, visite os 21 candidatos e depois vote nos 7 candidatos seus preferidos. Verá que não se irá arrepender, pois como se canta em Vila Viçosa "... e não há tenho a certeza, terra com tanta beleza, como tem Vila Viçosa!"

Deixo-vos agora a listagem dos 21 finalistas:

* Anta dos Apóstolos (Pardais)
* Capela Real
* Castelo e Torre de Menagem de Vila Viçosa
* Convento dos Capuchos
* Convento e Igreja da Esperança
* Convento e Igreja das Chagas
* Convento e Igreja dos Agostinhos
* Estação Ferroviária de Vila Viçosa
* Estátua Equestre D. João IV
* Fonte da Praça (antiga Fonte do Carrascal)
* Igreja de Nossa Senhora da Lapa
* Igreja de Nossa Senhora da Piedade
* Igreja de São Bartolomeu
* Paço Ducal de Vila Viçosa
* Pelourinho de Vila Viçosa
* Ponte Romana
* Porta do Nó ou Porta da Vila
* Porta dos Nós
* Santuário de Nossa Senhora da Conceição de Vila Viçosa
* Tapada Real
* Terreiro do Paço

Senhoras e Senhores, os Monumentos estão lançados, podem começar a votar!!!

 
At 18:36, Anonymous Anónimo said...

Você não passa de um sionista de bosta, defensor de usurpadores de terras de outros povos, assassinos nazi-sionistas.

 
At 19:42, Blogger Sliver said...

Estou a escutar o programa de rádio «Descubra as Diferenças» (dos confrades da Atlântico) na Rádio Europa onde o historiador Rui Ramos fala, com muito humor, sobre os escritos de casa de banho nas caixas de comentários dos blogues... ora bem... sai um prémio nobel da literatura (de parede de casa de banho) para o comentador anterior.

 
At 19:56, Anonymous Anónimo said...

O mafoma, pelos seus métodos, foi um dos grandes inspiradores do Fascismo, Nazismo, Comunismo ditatorial e de muitos outros males do passado e do presente.
Um autêntico instrumento de Satanás.

 
At 06:51, Anonymous Anónimo said...

"Um autêntico instrumento de Satanás."

kkkkkkkkkkkkkkkkk

 
At 23:55, Anonymous Anónimo said...

SOBRE O FALSO profeta DO SÉCULO VII (D.C.), FALSO LIVRO sagrado E ISLAMO-FASCISMO DESTE culto satanico:

Maomé (21/9/570-8/6/632) – líder árabe e criador (com os ricos familiares da primeira e da terceira esposas) da falsa religião árabe islâmica para o seu povo e imposta a qualquer outro povo dominado que não a seguisse.
A partir do século VII (d.C.) inúmeros árabes e inúmeros outros povos do Médio Oriente deixaram maioritariamente de aceitar e seguir a Salvação através do Divino Jesus Cristo – por mera coincidência com origem genética judaica, para além de Divina – nomeadamente porque este árabe de tendências esquizofrénicas e lunáticas conquistou à força da espada territórios vizinhos em decadência histórica que anexou à área de influência da religião convenientemente recém-criada e imposta a todos à força e não por Amor. Teve nesse período várias mulheres e concubinas; cerca de 10: 1-Khadija, 2-Sawda, 3-Ayesha (pelos padrões universais civilizacionais longínquos e actuais, a consumação do casamento – orgânico ou físico – com esta terceira esposa tratou-se de verdadeira pedofilia), 4-Omm Salama, 5-Hafsa, 6-Zainab (de Jahsh), 7- Juwariya, 8-Omm Habiba, 9-Safia, 10-Maymuna (de Hareth), 11-Fatima, … .
Conforme narrado por Qatada: Anas bin Malik said “The prophet used to visit all his wives in a round, during the day and night and they were eleven in number”. I asked Anas “Had the prophet the strength for it?”. Anas replied “We used to say that the prophet was given the strength of thirty (men)”. And Sa’id said on the authority of Qatada that Anas had told him about nine wives only (not eleven) – (Hadith, Volume 1, Book 5, Number 268).
Tudo isto poderão ser comportamentos de alguns tipos de líderes políticos étnicos ou tribais, mas não serão nunca desempenhos de um verdadeiro Profeta – mas de um falso profeta – que só o será para aqueles (islamofascistas) que pretendem continuar as suas cegueiras mentais sem qualquer sombra de Racionalidade ou de Perfeição Divina (ainda que falsamente reclamada e hipocritamente imposta).

Só para se ter uma ideia das façanhas criminosas deste (quando muito líder) árabe (e seus colaboradores com igual responsabilidade) mas definitivamente um falso profeta de Deus (Dios, Dieux, Dio, God, etc etc etc), atente-se na seguinte (ainda pequena …) lista histórica de acções ‘pecaminosas’ por si lideradas e das quais foi o responsável supremo:

624: Razia a Meca, pilhagem e prisioneiros feitos;
624: Decapitação do poeta Kab been Al Ashraf, em Medina, opositor de Maomé;
624: Batalha de Badr, Maomé na cidade de Oqba: “prometi a Deus que se te apanho fora de Meca, corto-te a cabeça”;
624:Batalha de Badr: Abou Bakr a Maomé - “os infiéis serão exterminados do mundo”;
624: Batalha de Badr, derrota dos infiéis: “os muçulmanos matarão a golpe de sabre e farão prisioneiros”;624: Batalha de Badr: Maomé aos seus homens: “se algum de vós encontrar o Djahl, cortem-lhe a cabeça e tragam-na até mim”;
624: Revelação de Maomé: “não foi concedido o direito a um profeta de fazer prisioneiros sem que lhe tenha sido dado o direito de fazer grandes massacres por todo o mundo”;
624: Decapitação do poeta Kab ben Asraf, crítico de Maomé;
624: Decapitação de dois poetas críticos anónimos, depois da batalha de Badr;
624: Depois da batalha de Badr: “ o vosso lugar, assim como o dos vossos filhos, é o inferno, e se não vos converteis, matá-los-ei”;
624: Depois da vitória em Badr, inicia-se a eliminação dos judeus;
625: Expulsão do clã judeu de Al Nadir. Submissão duma tribo judia (Banul-Nadir);
625: Destruição do ídolo Oubal;
626: Massacre dos judeus Beni Khazradj, partilha dos seus bens e as famílias judias reduzidas à escravatura;
626; Expedição contra os judeus Beni Qoraizha, insultados por Maomé: “Vós, macacos e porcos…”;
626: Massacre de 700 judeus em Beni Qoraïzha, amarrados durante três dias e depois enforcados, crianças incluídas;
626: Assassínio do poeta judeu Kab, chefe do clã Beni Nadhir, e da sua mulher, que tinham ridicularizado Maomé;
626: Expedição contra os judeus de Kaihbar;
626: Assassínio do judeu Sallam Abou Rafi, por ordem de Maomé;
626: Tentativa de assassínio de Abou Sofyan, por ordem de Maomé;
626: Maomé manda cortar as palmeiras do oásis dos judeus Beni Nadhir;
626: Maomé faz cativa uma mulher judia muito bela de entre o clã Beni Qoraizha, como parte do espólio de guerra;
627: Massacre do clã judeu Qurayza em Medina;
627: Inicio do ataque sistemático a outras tribos árabes;
627: Agressão à tribo Bani Moustalik;
628: Maomé aos judeus Beni Qainoqa: “Se não vos converteis ao Islão, declaro-vos a guerra”;
628: Rapto de mulheres e crianças da tribo Moshjarik;
628: Ataque aos judeus de Khaïbar, tortura e prisioneiros;
628: Tomada do oásis judeu de Fadak, tornando-o um bem pessoal de Maomé;
628: Submissão dos judeus de Wadil Qora;
629: Destruição dos ídolos de d’Allat, Manat e Al Uzza, na Arábia;
630: Tomada de Meca; 30 execuções sumárias;
630: Primeira incursão militar contra a Pérsia em Tabuk;
630: Batalha de Honaïn, contra os beduínos;
630: Submissão dos judeus e cristãos de Makna, Eilat, Jarba;
630: Decapitação, em Meca, do apóstata Abdallah ibn Abou Sahr;
630: Decapitação, em Meca, do poeta satírico Abdallah ibn Khatal;
630: Decapitação em Meca de Howairith ibn Noqaïd;
630: Condenação à morte, em Meca, de Ikrima, em fuga;
630: Condenação à morte, em Meca, de Cafwan ibn Ommayya, em fuga;
630: Condenação à morte, em Meca, de Hind, mulher de Abou Sofyan, em fuga;
630: Execução em Meca de Sara, uma escrava judia cativa;
630: Execução em Meca de Qariba, uma cantora e artista;
630: Execução em Meca de Fartana, uma cantora que ridicularizou Maomé;
630: Destruição de um ídolo de Hubal situado no Kaaba;
630: Maomé ao seu inimigo Cafwan: “tens que escolher entre o Islão ou ficares sem a cabeça”;
630: Massacre da tribo Beni Djadsimaa;
630: Arranque das vinhas na Arábia;
630: Batalha de Houynan contra as tribos hawazitas;
630: Morte de Dubayya, sacerdote de Al Uzza;
631: Ataque à cidade bizantina de Tabouk, submissão dos cristãos e tributo.

Acresce que ‘allah’ não é o nome de Deus mas o de um dos ídolos de pedra que estava na Kaaba em Meca (Arábia Saudita). Portanto este líder árabe — o falso profeta Maomé ou Mafoma — deu a Deus (desigmou em árabe para Deus) o nome de um dos ídolos de pedra locais. Mas que grande falso profeta!!!

O livro designado de ‘corão’ não veio de Deus mas são cópias adaptadas (mas até com afirmações erradas calculistamente distorcidas) de ideias da Bíblia, da Torah, e até de filósofos pensadores persas e de princípios anteriores Zoroástricos.

Vangloria-se de os ter recebido de Deus (só se fosse do ídolo de pedra … allah) ao longo de 23 anos! Imagina-se Deus tal lento!!! E foram mudados a seu bel-prazer, sempre que não concordava com qualquer coisa. Digamos que foi uma congeminação de famílias influentes locais, que queriam afirmar a ‘arabidade’ por cegueira mental relativamente aos Judeus e Cristãos, e pelo subsequente poder económico e geográfico que se lhe seguiria. Foram colonizadores económicos e religiosos do Médio Oriente, da Pérsia, do Norte de África e posteriormente até da Europa quer na Ibéria quer através dos Balcãs (oportunisticamente na sequência das invasões bárbaras do norte, estas seriam as do sul).

E todo o mal local regional e mundial que têm propagado, à força da espada, das armas, dos suicídios em massa, tudo atitudes de desespero de Cegos Mentais. Um dos maiores pecados da Humanidade.
É lamentável, porque se adaptassem algum seu espírito pio e de devoção não ao diabo que os faz seguir a Cegueira mas ao verdadeiro Deus, todos teríamos um mundo melhor.
Deviam todos ler a Bíblia, desligar-se da opressão do fanatismo e fascismo islâmico, e deixar o Espírito Santo encher-lhes o coração e a Razão para a mudança segura e amorosa no Amor e Devoção ao Cidadão Universal que é Jesus Cristo.

Gondes

http://ombl.wordpress.com/2007/10/29/para-entender-melhor-o-islao-islam/#comment-1964

http://zecadanau.wordpress.com/2007/04/27/a-nova-casa/#comment-4309

 
At 23:59, Anonymous Anónimo said...

ABOUT THE FALSE PROPHET OF 7TH CENTURY (D.C.) HIS FALSE HOLY BOOK AND THE ISLAMO-FASCISM OF SUCH CULT
(by Gondes)

The ability to think and to rationalize (what distinguishes Mankind – created on God’s Image – from animals) enables us to reason and therefore enables us to concretely arrive to conclusions.

This has been characterizing innumerous contributions of known Mankind heroes from Plato, Socrates and Aristotle to Euclid and Archimedes, from Leonardo da Vinci, Copernicus and Newton to Kant, Descartes and Leibniz, and more lately from Albert Einstein to Carl Sagan and Stephen Hawkins.

And even innumerous unknown throughout the entire World, but equally important because of their sheer number, which are considered imprescindable because they are the anonymous salt of the Earth and the anonymous fertilizer of Humanity Growth throughout the ages.

With such God given Rationality, one should understand the false and deceiving character of mohammad or mafoma and of ‘koran’ as well. Islam is mohammad creation not God revealed. Even ‘allah’ is not God, at least not the God of Israelis (from whom also Arabs claim to descend, as half-brothers, through the son of Abraham with the Egyptian slave Hagar of his wife Sara) and the God of Christians.
The name ‘allah’ refers to the name of one of the then most venerated stone idols at the Kaaba in Mecca (Saudi Arabia). So ‘allah’ is just a stone, and ‘koran’ was cleverly projected or machinated to such stone (‘allah’).

Therefore mohammad or mafoma did not receive anything from God, because ‘allah’ is a stone. Besides it took 23 years to put it (the ‘koran’) together, by invented revelations from a stone (‘allah’) through an invented visit from Gabriel. Its contents was continuously changed and written by others (because mohammad or mafoma was basically illiterate, although he might know basics from his merchant character and formation), as soon as he changed his mind.

True God Divine Thoughts, even through an Angel, would not be so imprecise, so slow, so wrong and so bare of new contents in relation to previous God inspired Revelations to the Jews Prophets of the Old Testament and to the God inspired (through the Holy Spirit or Holy Perfect and Holy Rational Divine Thought) Holy Contents in the four Gospels and the Apocalypse of Saint John that constitute most of the New Testament of the Holy Bible.

Besides, the New Testament was registered as a Catholic or Universal Mankind Message for the entire Mankind (Jews and Gentiles alike, because all were create in God’s Image) of every age or generation (since 2000 years ago!) and therefore was written in the communicative language between the nations then involved in the known world (Greek, Aramaic and even other versions).

God is not solely arabic! Through the Holy Spirit or Holy Thought of His presence among us, He His Multinational Multicultural and a Polyglot with respect to the language with which his Message is to be read, spoken and spread. He definitely is not solely arabic, although the arabs should read his Holy message through Jesus Christ in the arabic language.
It is not the english, the mandarin, the spanish or the portuguese version of the Holy Gospels that they should read. They can and they should read it in their own language for better absorption of meanings and adherence to values and inherent principles.

God’s Messages in the Old and specially in the New Testament were further strengthened and explained in latter years after the spread of the Gospel in the Acts of the Apostles (that contains the letters written by some of them to the christianized communities everywhere, always strengthening the Faith and never instigating crimes wars conquers etc but True Love of One’s neighbour through Jesus Christ example and Holy Sacrifice).

The ‘koran’ was plagiated and plundered from Christians, Jews and Zoroastrians ideas and principles; nevertheless is full of wrong sayings and wrong references to Bible contents – therefore a falsification forgery and partial adaptation – so much distorted and adjusted to arab local interests and to the reality of the false prophet life and his real sinful existence.

Mohammad never was and never will be historically a Prophet in the true religious sense of the word: he just was an illiterate arab, albeit a war and economic leader of his time because supported by the wealth and power of some of the merchant host families of his sometimes convenient wives (seeking political and economic alliances); he was tremendously womanger and even a paedophile with one (Aisha) of the 9 wives, 3 concubines and several non-listed slaves.
He deceived to be a prophet because he did not predict anything.
He was a warmonger, by decreeing war on all the Humanity if not following them.
He was a hatemonger by persecuting those who would not follow them.
He personally led fights, territory conquering, killings (his criminal pig hands are full of the blood of the people he personally killed decapitated and even cut the throat, people created by The True God Will but that this bastard destroyed as a barbaric act of the devil), wars and destructions (of God’s Creations, be it human creatures and/or be it their works and civilizations), therefore he was a murderer and incited to murder, he induced slavery and terrible discrimination for all the adversaries and non-followers.

Under Law and Justice, mohammad or mafoma will always be a criminal, a murderer and a leader that incited several crimes to Mankind created in God’s Image. If he was alive he had to be judged by these known crimes against Humanity (and many others not here listed), and be in jail several years for them, and by having led his arab followers in a wrong, pharisaic, confused, out-of-focus, lying and misleading way. For the sufferings this psychopath impinged on his akin, on others at his time and throughout the world thereafter. Definitely not a man of God, may be only an instrument of the devil in disturbing then and now the Mankind peaceful co-existence otherwise.
Besides all these crimes and sinful attitudes he, and the one’s who wrote and adapted the ‘koran’ for him, still exerted the final arrogance of claiming for mohammad or mafoma to be the last prophet! That is absolutely ridiculous, to say the least, and childish; truly the vision and the instigation of a psychopath and squizophrenic character and of mentally-blind or illiterate people.


What is regretful is that some pious, God’s fear and God’s devoting character of many non-Christian arabs and middle east citizens, is not devoted to Jesus Christ. Under Law and Justice there is nothing to judge Jesus Christ for: He was a Lover of All Mankind, believers and gentiles, jews and non-jews, God-abiding people and people labelled by public as sinners ! Jesus Christ was is and will always be The Holy Being, a Holy Soul!.

Jesus Christ is the true God, the one and Only God of Jews (from whom Arabs also supposedly descend, from Abraham, as half-brothers) and Christians, the Almighty Reason and Perfect karma of Buddhists and Hinduism, the God of gods of many civilizations not directly visited or witnessing His Human facet (Jesus Christ Himself). In modern scientific terms, Jesus Christ can be thought as the three-dimensional intersection of God’s multi-dimensional space with our three-dimensional human physical space on Earth and the Universe; so Jesus Christ is also the Creator or Cause of the Universe, and the leitmotiv of Humanity existence on His Image.

Gondes, at:

http://ombl.wordpress.com/2007/04/08/que-diferenca/#comment-1969

 

Enviar um comentário

<< Home